Menu

Aprofundamento da Fé

     Catequese
     Alicerce

Celebração da Fé

     Liturgia

Missão

     Conselho Pastoral
     Gestão da Casa
     Missões
     Cultura

Outras Opções

     Links
     Sugestões
     Envio de Notícias
     Livro de Visitas

Grupo Taizé

 

Taizé para todos nós... um testemunho


Hoje, aqui, com um amanhã demasiado próximo do longe, consigo olhar tudo com a quietude de um lago, cristalino, rodeado de árvores e ambientes naturais, que constituem em si mesmos a totalidade do que conheci.

Para hoje não há medo, nem mágoa. Dissolveram-se, em círculos inversos, que retrocederam nas margens deste local, passando de intensas falhas, a ligeiros lapsos que me ensinaste a ultrapassar. Agora sei que sim. Sempre o soube, eu acho, mas só entre o silêncio das palavras inúteis e o envolvimento com a claridade do Teu Sol, consegui perceber.

Estás comigo e não me deixas. Ficaste comigo. Hoje, ontem, aqui e ali. Não interessa como, Tu és demasiado transcendente para que te compreenda... Mas estou contigo e sei que também estás por perto; á medida que vou dando os pequenos passos que trilhas para mim, a cada frase, interrogação, disparate, lágrima.

Estiveste lá e deste-me a mão. A falha foi minha se me temi em demasia para Te aceitar.
Aqui realmente, sem querer partir, peço-Te que não desistas de crer em mim. Talvez comece a fazê-lo também.
Ensina-me.

Se tropecei naquela pedra foi porque não estiveste por perto... mas aqueles que me aconchegaram as lágrimas com uma carícia estavam lá porque os chamaste.
E clamaste também por mim. Gritaste o meu nome que sabes tão bem. E agora, finalmente, no silêncio do meu coração, soube ouvir-Te.
És um amigo. Sinto-Te próximo, talvez como nunca senti.
Levo-nos deste local, juntos enfim. Nunca me deixaste. Fica comigo outra vez. Escuta-me mais um pouco. Permite-me que Te sinta.
Estamos juntos! Obrigada.

Neste lago de momentos certos em que Te encontrei, preservo-Te. Fica comigo, que ficarei também.
Sem medo. Voando, sem receio de amar, ou de um coração que bate.
Hoje estou aqui e estou feliz.

Mais que nunca, és amor. Passaste dos versos de uma canção, vocábulos regulares... és um sentido agora.
Vivenciei esse Amor... todos os dias. És amor. E o Teu amor é infindável e não se abala.
Reaproximaste-me. Deixaste-me ser tocada pela Tua palavra, sonho, projecto...
Soube aceitar-Te. E contigo aqui, nada me pode parecer tão mau.
És como um abraço...

Contigo...

S.M.

 

Voltar para a página anterior